Biovida 10

Category Tags ,

Valor sob consulta

Inoculante para soja

Disponível por encomenda

Apresentação do Produto

Biovida 10 é um inoculante líquido de maior concentração do mercado brasileiro, formulado pelas bactérias Bradyrhizobium japonicum  (Semia 5079 e Semia 5080), garantindo maior efetividade da nodulação e no fornecimento de nitrogênio, maximizando o potencial produtivo da soja.

Vídeo

MODO DE APLICAÇÃO

Via semente ou sulco de plantio da soja ou pulverização (emergencial ou adicional)

  • Alta concentração de bactérias fixadoras de nitrogênio (Bradyrhizobium japonicum), possibilitando um número elevado de células bacterianas nas sementes, garantindo uma eficiente nodulação nas raízes da soja.
  • Além de ser mais concentrada, devido à formulação diferenciada, as bactérias apresentam maior viabilidade e estabilidade, resultado em maior eficiência na fixação biológica de N com consequente incrementos em produtividade.
  • A relação investimento: benefício é excelente, resultando em grandes ganhos em lucratividade.
  • Contribuir com a máxima sustentabilidade (Econômica e ambiental) do sistema de produção agrícola.

GARANTIAS

Unidades formadoras de colônias: 1 x 1010 UFC/mL

Densidade: 1,03 g/mL

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Natureza física: Fluído (líquida)

– Via semente: Dose mínima de 50 mL para 50 kg de semente de soja equivalente a 1 dose do inoculante.

Em solos recém-cultivados com soja, devido as condições inóspitas para a sobrevivência das bactérias fixadoras de nitrogênio, evitar o uso exclusivo do Biovida 10. Nestas condições de cultivo de soja, utilizar na inoculação das sementes, o Biovida 10 com o Biomax® Premium Turfa Soja nas seguintes dosagens para 50 kg de semente de soja.

  • Biovida 10: 100 mL equivalente a 2 doses do inoculante
  • Biomax® Premium Turfa Soja (formulação turfosa): 60 a 120 g equivalente a 1 a 2 doses

 

– Sulco de plantio (soja): Dose mínima de 300 mL/ha equivalente a 6 doses/ha.

Aplicar o Biovida 10 diluído em água preferencialmente em filete contínuo na vazão de 40 a 50 L/ha.

 

– Via pulverização (adicional ou emergencial)

Este modo de usar o Biovida 10 não é alternativa ao uso via semente ou sulco de plantio da soja. 

Dose mínima: 400 mL/ha equivalente a 8 doses/ha.

Volume de calda: mínimo 100 L/ha. Entretanto, é aconselhável volumes de calda superiores, na faixa de 150 a 200 L/ha.

Estádio fenológico de aplicação: V4 a V5, fase fenológica em que a lavoura se encontra aberta (exposição parcial do solo), facilitando que o inoculante atinja o alvo (solo).

Qualidade da água: Utilizar água de boa qualidade, evitando a utilização de defensivos agrícolas e fertilizantes incompatíveis com Biovida® 10, dentre os quais os acidificantes e aqueles que aumentam excessivamente o índice salino da calda de pulverização.

Descrição

Biovida 10 é um inoculante líquido de maior concentração do mercado brasileiro, formulado pelas bactérias Bradyrhizobium japonicum  (Semia 5079 e Semia 5080), garantindo maior efetividade da nodulação e no fornecimento de nitrogênio, maximizando o potencial produtivo da soja.

Vídeo

MODO DE APLICAÇÃO

Via semente ou sulco de plantio da soja ou pulverização (emergencial ou adicional)

EMBALAGENS

Caixas de papelão com 120 doses contendo 4 bags de 1,5 L

 

COMPOSIÇÃO

Agentes estabilizantes e bactérias fixadoras de nitrogênio (Bradyrhizobium japonicum) das estirpes Semia 5079 e Semia 5080

 

INSTRUÇÕES DE USO PARA A INOCULAÇÃO VIA SEMENTE COM O BIOVIDA® 10

Dose do inoculante

Utilizar sempre a dose mínima recomendada do Biovida 10. Não há restrições para doses acima do recomendado.

Em situações climáticas e de solos adversas ao cultivo da soja, são necessárias maiores doses do Biovida 10 para garantir o estabelecimento de uma adequada população de bactérias fixadoras de nitrogênio nos solos.

Inoculação

Existem no mercado nacional diversos tipos de máquinas para garantir uma boa distribuição do Biovida 10 nas sementes de soja, desde bentoneiras, até equipamentos com rosca sem fim, normalmente, utilizadas em grandes propriedades agrícolas.

Na inoculação das sementes de soja, tomar os cuidados abaixo:

  • Inocular as sementes à sombra;
  • As sementes inoculadas não devem ser expostas ao sol;
  • A semeadura da soja deve ser realizada até 18 horas após a inoculação;
  • Nunca misturar na mesma calda, o Biovida 10 com os inseticidas, fungicidas e micronutrientes (NHT® BioCoMo, NHT® CoMoNi ou Nodulus®). Recomenda-se que o Biovida 10 seja o último produto a ser adicionado às sementes de soja.

 

INSTRUÇÕES DE USO PARA A INOCULAÇÃO VIA SULCO COM O BIOMAX®10

Dose do Biovida 10

A dose do Biovida 10 no sulco de plantio de soja deve ser sempre maior que a utilizada nas sementes. Quanto maior é a dose do Biovida 10, melhor será a nodulação na cultura da soja.

A dose mínima do Biovida 10 no sulco de plantio é 300 mL/ha, equivalente a 6 vezes a dose utilizada nas sementes de soja.

 

Volume de calda

O volume mínimo de calda no sulco de plantio da soja varia de 40 a 50 L/ha, aplicado preferencialmente em filete contínuo.

 

Demais cuidados

Após o preparo da calda com o Biovida 10, aplicá-la no máximo até 18 horas.

Quanto à mistura com outros produtos (fertilizantes, defensivos agrícolas, biodefensivos agrícolas e biofertilizantes), consulte a tabela de compatibilidade.

O equipamento deve ter sempre um tanque com proteção térmica, de modo que a temperatura da calda permaneça amena e favorável para a sobrevivência das bactérias. Caso o equipamento não tenha o tanque com proteção térmica, deve-se cobrir o mesmo com uma manta térmica.

A aplicação do Biovida 10 no sulco de plantio é uma excelente alternativa para o fornecimento do produto à cultura da soja, sendo altamente eficiente em garantir uma excelente fixação biológica do nitrogênio, método de inoculação fomentado pela pesquisa agropecuária.

 

INSTRUÇÕES DE USO PARA OUTRAS FORMAS DE INOCULAÇÃO

Caixa da semeadora

A distribuição do Biovida 10 nas sementes na caixa da semeadora, não é considerada uma alternativa a inoculação nas sementes ou no sulco de plantio da soja. Entretanto, é apenas um paliativo para os produtores agrícolas com dificuldades operacionais na realização das formas de inoculação com comprovação científica – via sementes ou no sulco de plantio da soja.

Dose do Biovida 10

A dose do Biovida 10 na caixa da semeadora deve ser sempre maior que a comumente utilizada no tratamento de sementes convencional, pois boa parte das sementes de soja podem ficar sem o devido recobrimento com o inoculante.

Portanto, para garantir melhor distribuição do Biovida 10 nas sementes de soja, é necessário o aumento da dose do inoculante. Nesta modalidade de inoculação, a dose mínima recomendada é de 100 mL/ha do Biovida 10.

Após adicionar o Biovida 10 na caixa da semeadora, é indispensável que seja feita a mistura do inoculante com as sementes de soja, para minimizar a desuniformidade na distribuição do produto. A mistura pode ser feita com uma estaca ou até mesmo utilizando máquinas de rosca sem fim portátil.

Sempre ficar atento com o fundo da caixa da semeadora, que geralmente é o local que recebe a menor quantidade do inoculante.

Realizar a semeadura o mais rápido possível após a inoculação.

 

Inoculação via pulverização

Inoculação emergencial ou adicional

Inoculação emergencial: Deve ser utilizada em lavouras de soja que não foi constatada uma boa nodulação (20 a 30 nódulos por planta) em torno do V3 a V4.

Inoculação adicional:  Pode ser realizada em determinados estádios fenológicos da soja, em complementação a inoculação já realizada anteriormente via sementes ou no sulco de plantio, a fim de garantir uma maior fixação biológica do nitrogênio (FBN). Realiza-la no estádio fenológico em que a lavoura se encontra aberta (exposição parcial do solo), facilitando que o inoculante atinja o solo (V4 ao V8).

 

Critérios para a adoção da inoculação emergencial ou adicional

  • Dose do Biovida 10: 300 a 500 mL/ha (6 a 10 doses/ha);
  • Volume de calda de pulverização: Mínimo de 150 ou 200 L/ha;
  • Qualidade da água: Utilizar água de boa qualidade, evitando a utilização de defensivos agrícolas e fertilizantes incompatíveis com o Biovida 10, dentre os quais os acidificantes e aqueles que aumentam excessivamente o índice salino da calda de pulverização;
  • Misturas de tanque: Evitar a mistura do Biovida 10 com outros produtos que possam causar mortandade das bactérias, exceto os biofertilizantes e os defensivos biológicos do Grupo Vittia;
  • Fase fenológica: V3/V5 a V8. Estádio fenológico em que a lavoura de soja ainda se encontra aberta (exposição parcial do solo), facilitando que o inoculante atinja o solo;
  • Momento da aplicação: Realizar a aplicação do Biovida 10 nos horários com temperatura mais amena e com a maior umidade relativa do ar. Realizar a aplicação do Biovida 10 no final do dia com o solo úmido e em dias com maior probabilidade de chuv Em caso de áreas irrigadas, realizar a irrigação após a aplicação do inoculante.

É uma estratégia emergencial ou adicional à inoculação em soja, não sendo uma alternativa à inoculação via sementes ou sulco de plantio da soja. Utilizá-la em casos onde não ocorreu uma boa nodulação (inoculação emergencial) ou para a maximização da fixação biológica do nitrogênio na cultura da soja (inoculação adicional).

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Cuidados prévios e no plantio da soja

Corrigir a saturação por bases (V) para a faixa adequada ao desenvolvimento da soja com antecedência mínima de 90 dias antes do plantio da cultura. A saturação por bases para a soja situa-se entre 60 e 70%, dependendo das características químicas dos solos.

Realizar a adubação no solo fornecendo os nutrientes nas doses que possam maximizar o potencial produtivo da soja.

Se for possível, manter uma boa cobertura vegetal do solo (plantio direto) para minimizar os efeitos das altas temperaturas e a manutenção da umidade do solo para a sobrevivência das bactérias fixadoras de nitrogênio e a maximização da fixação biológica do nitrogênio.

Realizar o plantio da soja em solos com teor adequado de umidade para viabilizar uma boa nodulação. A condição ideal para o estabelecimento da nodulação em soja é a não ocorrência de veranicos nas primeiras semanas após o plantio das sementes inoculadas.

 

 Cuidados com o Biovida 10

O inoculante deve ser transportado e armazenado em condições adequadas de temperatura (igual ou inferior a 30 °C), evitando a incidência direta de raios solares.

Não utilize o Biovida 10 com a data de validade vencida e com o pacote violado.

 

Biovida 10 com Max Protection®

O Max Protection® é um aditivo para os inoculantes, contendo em sua formulação fonte de energia para as bactérias, protegendo-as e melhorando a sua atividade e aderência às sementes, garantindo uma nodulação mais eficaz.  Pesquisas realizadas em Instituições de Pesquisas têm comprovado melhores resultados da inoculação com o Max Protection®. Maiores informações, consulte Resultados Agronômicos do Biovida 10.

Em casos de dúvidas, consulte os nossos especialistas.

Biovida 10

Disponível por encomenda