fbpx

Biofertilizantes

Os biofertilizantes são adubos orgânicos que são submetidos ao processo de fermentação

Biofertilizantes

Linha de fertilizantes foliares fluidos, com formulações diferenciadas. Contém compostos orgânicos bioativos – aminoácidos de cadeias curtas, extratos de algas marinhas (Ascophyllum nodosum), sacarídeos e substâncias húmicas (ácidos fúlvicos e húmicos) –, capazes de atuar sobre a fisiologia das plantas de diferentes formas e por diferentes vias metabólicas, melhorando direta ou indiretamente o desenvolvimento das plantas. 

Benefícios

•  Formulação líquida, facilitando o manuseio e a aplicação do produto, otimizando a mão-de-obra nas propriedades agrícolas;

•  Rápida assimilação e alta mobilidade nas plantas com menor gasto energético;

•  Melhora a eficiência das plantas no uso dos nutrientes;

•  Ativador do metabolismo das plantas, atuando diretamente em rotas do sistema antioxidante e aumentando a capacidade de controle das espécies reativas de oxigênio – EROS (Stadnik & Paulert, 2008; Teixeira et al., 2017);

•  Maior tolerância das plantas às condições de estresses ambientais – baixas e altas temperaturas, geadas e estresse hídrico –, ataque de patógenos e herbicidas (Stadnik et al., 2017);

•  Possibilita uma rápida recuperação das plantas após condições adversas (Petri et al., 2017; Stadnik et al., 2017);

•  Aumenta significativamente o comprimento e a densidade das raízes, favorecendo a absorção de água e nutrientes via aumento na área superficial de absorção (Nardi et al., 2016);

•  Atuam positivamente na expressão de genes e na atividade de enzimas atuantes no metabolismo primário e secundário das plantas (Nardi et al., 2016);

•  Extratos de algas marinhas aumentam a atividade do nitrato redutase, uma enzima-chave no metabolismo do nitrogênio nas plantas, estimulando o crescimento das plantas em condições nutritivas adversas, principalmente em solos com baixos teores de nitrogênio (Durand et al., 2003);

•  Em espécies lenhosas de clima temperado, os aminoácidos desempenham um papel crucial no crescimento das gemas após a dormência (Petri et al., 2017);

•  Maior retenção da clorofila, estimulando a fotossíntese das plantas com maior síntese de fotoassimilados pelas plantas (Castro et al., 2017);

•  Aumenta o florescimento e o pegamento da florada (Stadnik et al., 2017);

•  Melhora a qualidade dos produtos agrícolas – grãos, frutos, tubérculos, fibras e colmos – devido à ação dos biofertilizantes no metabolismo das plantas (Castro et al., 2017);

•  Matérias-primas de alta qualidade, isentas de impurezas e nutrientes solúveis em água;

•  Aumenta a produtividade das culturas.